Blog de apoio ao grupo Critical-MAC da unidade curricular de Multimédia e Arquitecturas Cognitivas do Programa Doutoral em Multimédia em Educação (UA)

22
Fev 10

 


a leitura deste artigo “Critical thinking? You need knowledge” http://hnn.us/roundup/entries/116984.html de 2009, fez-me recordar, de modo análogo, as sucessivas reformas, acompanhamentos e ajustamentos que foram acontecendo ao longo dos anos, de modo particular no ensino da matemática. Quando comecei a leccionar, na década de 90 a “moda” era a resolução de problemas, depois veio a calculadora gráfica e o importante eram as actividades práticas de modelação. Entretanto com a vulgarização dos computadores a novidade era os programas dinâmicos e simuladores. Há cerca de 5 anos atrás, a minha escola tinha o primeiro quadro interactivo, hoje tem mais de 10 e todas as salas estão a ser preparadas para terem um, para além da instalação da fibra óptica.

Hoje, são os projectos de grupo.

Amanhã serão as redes a seguir realidade virtual e depois…depois…

[é melhor não fazer futurologia, corremos o risco de sermos mal compreendidos]

 

Contrariamente ao que é defendido no artigo pela autora Diane Ravitch, eu penso que é cada vez mais importante fomentar o pensamento crítico na comunidade educativa para que saibamos fazer uma gestão inteligente de tudo isto!


Pois, esse é um dos problemas mais graves com que, hoje em dia, nos deparamos. E não estou a falar especificamente da questão da Matemática ou do pensamento crítico. O que me preocupa, verdadeiramente, é a sucessão absolutamente vertiginosa de novas soluções quando, na maior parte dos casos, nem se sabe bem qual é o problema. Na escola, como em tantas outras áreas, acho que se (re)age de forma contínua mas não se reflecte, não se avaliam resultados, não se antecipam problemas... :(
lpedro a 23 de Fevereiro de 2010 às 10:20

De facto à medida que o tempo passa, e as reflexões acontecem, diminui-se a angústia sentida no início deste Phd de uma frustação enorme resultante de uma incapacidade de me manter tecnologicamente actualizada:)

Olhar para a tecnologia e saber o que se quer do ensino VS Olhar para o ensino e saber o que se pode querer da tecnologia (ou não).
liliana-almeida77 a 23 de Fevereiro de 2010 às 11:33

De
Nome

Email

Url

Guardar Dados?



Email

Password



Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12


21
24
25
27

28


subscrever feeds
arquivos
pesquisar
 
blogs SAPO